Somos...

Somos...
Rebele-se Contra o Racismo!

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Saravá Terra que eu piso!






Vamos Sarava Terra que eu Piso, aprendi com, os jongueiros de Pinheiral, que é uma das cantigas para iniciarmos o nosso jongo. Sarava-se a terra primeiro, posto que ela tem dono, nela primeiro pisaram nossos ancestrais e é um lugar de retorno. Todo respeito é bom, é uma tradição que vem de longe. O jongo de Pinheiral tem suas origens na tradição jongueira do Vale do Paraíba e dos escravizados da fazenda São José dos Pinheiros, que deu origem ao nome da Cidade de Pinheiral/RJ.

Deparo-me, porém, com indagações do tipo, “O que é o Jongo?”, Aprendi com os mais velhos de Pinheiral a não ser afoito em querer responder indagações como essa. O jongo tem seus encantos, e uma coisa é certa, "Jongo não é Brincadeira e nem é de Caçoada". No jongo dança-se com os ancestrais, reverenciam-se as memórias comunitárias, pois, o jongo esta inserido na sua comunidade de origem. As comunidades jongueiras têm suas particularidades, um olhar atento permite perceber esse aspecto.

“O jongo é um formidável exemplo da capacidade do negro que diante de uma situação adversa teve para resistir e se organizar em todos os aspectos. Nas antigas rodas de jongo, de forma dissimulada, articulavam-se revoltas, fugas, coberturas para negro que tivesse sendo procurado, etc... Resistia-se cantando, dançando, agregando,...No jongo fala-se de fazendas, carreiro, matas, rios, terreiros de café, combinam-se palavras de origens bantu, fala-se de saudades, regozijo, prazeres, encantamento, etc.O universo do jongo é amplo e tudo tem um sentido, não se canta uma cantiga de jongo como quem canta uma música comum, suas canções trazem mensagens que devem ser entendidas pelos jongueiros e isso não é brincadeira, e quase sempre são feitas, sob , a forma de perguntas e respostas".

Os seus frutos são muitos, o samba, em suas origens tem como um de seus pilares, o jongo, muitos jongueiros, cuja origem é do Vale do Paraíba, estiveram entre aqueles patriarcas do samba. Clementina de Jesus, Vovó Maria Joana, Mano Elói,... e muitos outros são bons exemplos. Em uma entrevista do saudoso João do Vale, ele se referiu ao Jongo, com uma expressão cujo significado é "Osso duro de roer", pois é, como diz uma cantiga, “Bota Pó no Coador pra coar Café, ..., Fazenda tão pequenina, terreiro sem fim, to no meio de tanto jongueiro, o que será de mim”..., Vida longa ao jongo.

Negu véi já vai prangola, vou caminhando devaga...



Por: Prof:Jose Geraldo da Costa

Nenhum comentário:

Postar um comentário