Somos...

Somos...
Rebele-se Contra o Racismo!

domingo, 5 de fevereiro de 2017

Meu nome é William Edward Burghardt Du Bois

William Edward Burghardt Du Bois um intelectual e ativista afro-americano e um bravo
defensor do Pan-Africanismo. Nada mais correto do que fornecer aos meus irmãos e irmãs, um resumo sobre sua vida.
Willian nasceu no dia 23 de fevereiro de 1868 em Barrington. Desde crianças demonstrou um estranho talento para a escrita, tendo inclusive trabalhado em um jornal local. No ano de 1884 formou se brilhantemente no Segundo Grau e em 1888 formou-se na Universidade de Nashville.
Como professor voluntária dava aulas sobre História da África, na periferia de Nashville. Em 1888, também conseguiu entrar em uma das instituições de ensino mais conhecida do mundo – Harvard.
Entre os anos de 1892 a 1894 ele se formou em Historia e Economia, tendo trabalhando na Universidade de Ohio como professor de grego e latim.
Em 1891 Willian iniciou seu mestrado em Artes e em 1895 tornou-se Doutor em História por Harvard. Sua dissertação foi: “A supressão do comércio africano do escravo aos Estados Unidos da América, 1638-1870”, um trabalho exemplar até hoje de pesquisa.
O ano de 1896 foi excelente para Du Bois, casou-se com Nina Gomes e tornou-se professor assistente no Curso de Sociologia de Pensilvânia. Neste período concluiu seu livro sobre “O negro de Filadélfia: Um estudo social”. Isto lhe assegurou a conquista do renome entre os maiores professores norte-americanos.
Sua vida e trabalho foram dedicados ao Ensino da Historia do Negro e da África e a militância no Movimento Negro. Não demorou a também a participar da luta pelos Direitos Civis.
Em 1905 Du Bois fundou e secretariou o Movimento Negro de Niagara. Também ajudou a criar e editar várias publicações voltadas a formação da consciência negra Lua e Horizonte.
Em 1909 foi um dos fundadores do NAACP – Associação Nacional para o Progresso das pessoas Negras.

De 1910 a 1934 serviu lá como o diretor de publicidade e de pesquisa, e Editor do jornal “Crise”, que serviu como órgão de divulgação da comunidade negra, e respeitado inclusive entre leitores de outras etnias, conseguindo inclusive lançar novos talentos.
Durante a Primeira Guerra Mundial, Du Bois lutou para criação de uma legislação antidiscriminação através da NAACP. Depois, em 1934, renunciou seu cargo na entidade para se dedicar a outra luta: a criação de escolas e empresas dirigidas por afro-americanos, apostando assim no protagonismo negro.
Entre os anos de 1944 a 1948 participou das denuncias sobre a situação do afro-americano na Organização das Nações Unidas, assessorando a entidade, sendo um de seus protestos, em 1947, muito repercutido.
William politicamente era considerado um socialista, sendo filiado ao partido nos Estados Unidos entre 1910 a 1912. Organizou em 1949 um Congresso de Estudos Afro Americano, assessorou senadores e deputados nos debates sobre a questão negra.
Mas esta militância não passou desapercebida pelos anticomunistas que tentaram denunciá-lo como espião, e para piorar sua situação, acabou filiando-se em 1961 ao Partido Comunista, tendo inclusive viajado para palestrar a Rússia e China.
Sua luta no Pan Africanismo foi sensacional. Em 1900 assistiu à primeira conferência de Pan Africanismo, ocorrida em Londres, Inglaterra, sendo eleito vice-presidente. Em 1911 Du Bois realizou o primeiro seminário étnico, em Londres, com estudiosos de africanos e indianos.
Entre os anos de 1919 a 1927 William com o objetivo de incentivar uma revisão histórica e sociológica sobre a África, promoveu vários seminários em varias partes do mundo. Debateu sobre o Colonialismo, Alienação e Opressão sofrida pelos povos africanos, sejam em seu continente, sejam como afrodescendentes.
No Quinto Congresso do Pan Africanismo, realizado no ano de 1945, em Manchester, Inglaterra, foi eleito presidente, com apoio de novas lideranças como George Padmore e Kwame Nkrumah , que se se tornaram lideres dos movimentos de independência em seus respectivos países.

Em 1961, Du Bois emigrou para Ghana a pedido de Kwame, agora presidente do país e iniciou sua pesquisa para a primeira Enciclopédia Africana.
William Edward Burghardt DuBois, para seus admiradores, foi animada pela devoção e dedicação acadêmica, um atacante de injustiça e de um defensor da liberdade. Um prenúncio de Black nacionalismo e pan-africanismo, ele morreu em exílio auto-imposto em sua casa longe de casa com seus ancestrais de um passado glorioso e África. Rotulado como um radical “, ele foi ignorado por aqueles que esperavam que suas contribuições maciças seria enterrado ao lado dele. Mas, como o Dr. Martin Luther King, Jr. escreveu, “a história não pode ignorar WEB DuBois, porque a história tem de reflectir a verdade e Dr. DuBois foi um explorador e um incansável descobridor dotado de verdades sociais. Sua grandeza singular estava em sua busca pela verdade sobre seu próprio povo. Havia muito poucos estudiosos que se preocupavam com o estudo honesto do homem negro e ele procurou preencher esse vazio imenso. O grau em que ele conseguiu divulgadas as grandes dimensões do homem. ” Seus anos de formação WEB DuBois nasceu em 23 fevereiro de 1868 em Great Barrington, Massachusetts. Naquela época Great Barrington tinha talvez 25, mas não superior a 50, os negros de uma população de cerca de 5.000. Consequentemente, houve poucos sinais de racismo evidente lá. No entanto, o veneno era distribuído através de uma constante enxurrada de insinuações sugestivos e atitudes vingativas de seus moradores.

Se liga:Além de professor, Du Bois foi poeta, escritor, novelista, ensaísta, sociólogo, historiador e jornalista, produzindo 21 livros, editando mais 15 e ele publicou mais de 100 artigos. Ele morreu em Ghana no dia 27 de agosto de 1963, um dia antes da Grande Marcha de Washington, recebendo um funeral de chefe de estado, devido a sua contribuição aos
povos africanos.


"Foi uma das pedras fundamentais do Movimento Negro Internacional ao lado de Marcus Garvey e da metodologia do Ensino da Historia do Negro e da África, nos currículos escolares, agora em vagarosa implantação no Brasil".
Um afro abraço.

Claudia Vitalino

fonte:Major Dusk of Dawn (WEB DuBois) WEB DuBois: Propagandist da Elliott Negro Protest (M. Rudwick) Outras referências Black Revolucionário (James R. Hooker) Os Souls of Black Folks (WEB DuBois) A Repressão do Tráfico de Escravos Africano (WEB DuBois) WEB Du Bois: Biografia de um Race 1868-1963 (David Levering Lewis) O mundo ea África (WEB DuBois) Algumas das principais ofertas de WEB DuBois O Philadelphia Negro (1896) A supressão do Escravo Africano do Comércio (tese de doutorado de Harvard, 1896) Estudos da Universidade de Atlanta do Problema Negro (1897-1910) Souls of Black Folks (1903) John Brown (1909) Busca do Velocino de Prata (1911) O Negro (1915) Darkwater (1920) The Gift of Black Folk (1924) Dark Princess (1924) Reconstrução Black (1935) Black Folk, então e agora (1939) Dusk of Dawn (1940) Cor e Democracia (1945) A Enciclopédia do Negro (1931-1946) O mundo ea África (1946) The Black Flame (a trilogiaI. Provação de Mansart (1957) II. Mansart constrói uma escola (1959)

Nenhum comentário:

Postar um comentário