Somos...

Somos...
Rebele-se Contra o Racismo!

sábado, 24 de dezembro de 2016

Na época natalícia, surge-me desde logo uma questão. Qual é o verdadeiro significado de Natal?

Ao longo dos anos percebe-se na época natalícia é comemorada por quase todas as pessoas e
não apenas pelos Cristãos. Isso, deve-se na minha ótica ao facto de o Natal ter começado a ser visto numa forma diferente daquela que era vista pelos nossos antepassados, ou seja, a comemoração do nascimento de Jesus. Contudo, nos últimos anos tenho observado um fenômeno de grande consumismo por parte das pessoas, adquirindo imensas prendas para oferecer aos familiares, amigos, etc. O significado do Natal para a maioria das pessoas é a época onde oferecem e recebem presentes, bem como a altura do ano onde juntam a família até de madrugada para depois abrirem as prendas.

Pinguim. A articulista Jenee Osterheldt, do The Kansas City Star, escreveu que não concorda com a escritora Aisha Harris: "Não tenho nenhum interesse em pinguim Papai Noel", afirmou ele.

"Quando criança, eu sofria de uma série de questões de identidade racial, mas eu nunca olhei para Papai Noel pensando na sua cor. Eu sempre olhei para ele como olhava para fadas ou duendes. Menos como humano e mais como algo mágico".
Megyn Kelly, o professor do Novo México que reagiu de forma racista ao desejo do aluno negro que queria ser Papai Noel, reforça a ideia geral consagrada sobre o Papai Noel branco, na opinião da articulista Jenee Osterheldt.

"Defendemos um padrão geralmente brancos de heroísmo e beleza, mas é aí que a a escritora Aisha Harris estava certa: É um problema".
Anthonia Akitunde, fundadora do site matermea.com, dedicado à maternidade negra, defende que é preciso ensinar coisas boas aos para que as coisas melhorem.

Daniel Bartle, um pai de Kansas City, diz que não vê nenhum problema em apresentar um Papai Noel negro para a sua filha branca."Eu acredito que precisamos de mais diversidade em nossas celebrações culturais", diz ele.

Duende. "Acho que o Papai Noel ser negro não é mais ridículo do que Jesus sendo retratado
como branco", acrescenta ele, referindo-se ao fato de haver poucos brancos no Oriente Médio.

Quando criança, Kim Gibson não gostava do Papai Noel branco. Então, quando ela começou a planejar bazares de Natal em lugares como o Landing e o Edifício Lincoln, ela decidiu chamar um Papai Noel e uma Mamãe Noel negros. Ela diz que ele pode ser branco, asiático,latino, preto ou de qualquer cor.

"Eu acho que é importante ver os números", diz ela. "Claro Megyn Kelly quer um Papai Noel branco, já que ela é branca". Todos nós queremos identificar e se relacionar com o que estamos celebrando. Nós deveríamos passar mais tempo redefinindo o significado de

Natal, em vez de se concentrar na cor de pele do Papai Noel".
Papai Noel preto, branco ou seja lá qual seja a sua cor, o que importa é que somos humanos e devemos celebrar as diferenças, afirma o colunista do The Kansas City Star. "Nel Noel de qualquer cor e nem mesmo um pinguim vão nos dar o dom da igualdade", acrescenta Jenee Osterheldt.

Se liga:Sob o imperador romano Diocleciano, que implacavelmente perseguia os cristãos, o bispo Nicolau sofreu pela fé, foi exilado e preso. As prisões eram tão cheias de bispos, sacerdotes e diáconos que não havia espaço para os verdadeiros criminosos – assassinos, ladrões e assaltantes. Após sua libertação, Nicolau participou do Concílio de Nicéia, em 325 dC. 


Faleceu em 6 de dezembro em Myra no ano de 343 dC e foi sepultado em sua
catedral, onde uma relíquia única, chamada maná, se formou em sua sepultura. Esta substância líquida, que diziam ter poderes curativos, impulsionou o crescimento da
devoção a São Nicolau. O aniversário de sua morte tornou-se um dia de festa, dia de São

Nicolau em 6 de dezembro.
Através dos séculos, muitas histórias e lendas foram contadas sobre a vida e realizações de São Nicolau. Estes relatos nos ajudam a entender o seu caráter extraordinário e porque ele é tão amado e venerado como protetor e ajudante daqueles que precisam.

Existe a história de um homem pobre com suas três filhas. Naqueles dias, o pai de uma jovem tinha que oferecer aos futuros maridos algo de valor, um dote. Quanto maior fosse o dote, maior a chance de uma jovem pra encontrar um bom marido. Sem um dote, a mulher não se casava. As filhas desse homem pobre, sem dote, eram portanto, destinadas a serem vendidas como escravas. Misteriosamente, em três ocasiões diferentes, um saco de ouro apareceu em sua casa, fornecendo os dotes necessários. Dizem que os sacos de ouro, lançados por uma janela aberta, caíram dentro de meias ou sapatos deixados ao lado do fogo para secar. Assim surgiu o costume das crianças de pendurarem meias ou sapatos, esperando ansiosamente presentes de São Nicolau. Também já se ouviu dizer que eram bolas de ouro em vez de sacos de ouro. É por isso que, às vezes, três bolas de ouro representadas por laranjas, são um dos símbolos de São Nicolau. E assim São Nicolau é um doador de presentes.

Uma das mais antigas histórias que mostra São Nicolau como um protetor das crianças é contada muito tempo depois de sua morte. As pessoas da cidade de Myra estavam celebrando seu dia na véspera da festa, quando um bando de piratas árabes de Creta apareceram no distrito. Eles roubaram tesouros da Igreja de São Nicolau para conseguir recompensa. Quando estavam saindo da cidade, arrebataram um menino, Basilios, para transformá-lo em escravo. O emir, ou governante, selecionou Basilios para ser seu copeiro pessoal, e não conhecendo a língua, Basilios não entendeu o que o rei disse aos que estavam a sua volta. Então, até o próximo ano, Basilios atendia ao rei, levando seu vinho em uma bela taça de ouro.

Para os pais de Basilios, devastados pela perda de seu único filho, o ano se passou lentamente, cheio de tristeza. Como o dia seguinte da festa de São Nicolau se aproximou, a mãe de Basilios não participou da festa, porque pra ela era lembrado como um dia de tragédia. No entanto, ela foi persuadida simplesmente a observar de casa, orando em silêncio
pela vida de Basilios. Entretanto, como Basilios estava cumprindo sua missão de servir ao emir, ele de repente foi levado. São Nicolau apareceu ao menino apavorado, abençoou-o, e o levou de volta a sua casa em Myra. Imagine a alegria e admiração quando Basilios surpreendentemente apareceu diante de seus pais, ainda segurando o copo de ouro do rei. Esta é a primeira história de São Nicolau contada sobre proteção as crianças, que se tornou seu principal papel no Ocidente.

Outra história conta que três estudantes de teologia viajavam para estudar em Atenas. Um homem mal, dono de pousada, os roubou e assassinou-os, escondendo seus restos em uma cova enorme. O bispo, que viajava na mesma rota, parou nesta pousada. Naquela noite ele sonhou com o crime, levantou-se e chamou o dono da pousada. Como São Nicolau orou fervorosamente a Deus, os três rapazes foram restaurados à vida e à integridade. Na França, a história é contada sobre três crianças pequenas, que se perderam brincando, e foram atraídas e capturadas por um açougueiro mal. São Nicolau apareceu e apelou a Deus para devolvê-las à vida e às suas famílias. E assim, São Nicolau é o patrono e protetor das crianças.

"É bom relembrar e deixar claro que o Papai Noel é uma figura fictícia. No entanto a figura
foi baseada em São Nicolau, uma pessoa real. Por mais que o Papai Noel e até mesmo o próprio santo sejam representados por um homem branco, não era. Nicolau de Mira nasceu na Turquia em 270, uma época em que o país era quase uma extensão da África pelo número elevado de emigrantes"
.

-Parece-me claro que o Natal passou a ser um negócio para os
comerciantes e uma altura do ano onde as pessoas gastam o que têm e o que não têm porque pensam que o verdadeiro significado do Natal são as trocas de prendas. Em suma, perdeu-se o verdadeiro significado de Natal e passou-se a ter uma “Época de Compras”.
Um afro abraço.
Claudia Vitalino.



REBELE-SE CONTRA O RACISMO!


fonte:economia.estadao.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário