Somos...

Somos...
Rebele-se Contra o Racismo!

quarta-feira, 1 de junho de 2016

UNEGRO BRASIL.

"NOTA DE REPUDIO"

A União de Negros pela Igualdade (UNEGRO), vem a público repudiar veementemente a conduta criminosa do estupro coletivo praticado contra à adolescente do Rio de Janeiro,violentada por mais de 30 homens. A UNEGRO posiciona-se contra à cultura de estupro existente, que se legitima em atos bárbaros e crimes hediondos, ameaçando todas as mulheres brasileiras.

-"Neste momento em que o mundo noticia, estarrecido o caso do Rio de Janeiro e some-se a este tantos outros que são praticados diariamente, a exemplo da jovem do Maranhão que também sofreu estupro coletivo. É preciso que a justiça brasileira cumpra as leis e direitos já consagrados em nosso País e que tomem as medidas necessárias para conclusão da investigação dos casos de estupro com perspectiva de gênero e a criminalização de todos os envolvidos."  

É urgente o debate sobre questões de gênero na sociedade em geral. A cada 11 minutos uma mulher e estuprada, 47.646 casos foram registrado em 2014, isso corresponde a 10% de nossa realidade tendo em vista os números pequenos de denuncia oficializadas pelas vitimas, os casos ocorridos se tornam ainda mais cruéis quando deparamos com posts e comentários de homens e mulheres exaltando a pratica criminosa, culpabilizando as vitimas em uma tentativa selvagem de justificar o injustificável, tais atitudes privilegiam o agressores e os mantém livres para a pratica de novos crimes(99% dos agressores estão soltos). A discussão da cultura do estrupo já tem 40 anos e o mapa da violência nos últimos 10 anos mostrou um aumento significativo do feminicidio no Brasil.

Repudiamos todos os atos de violência contra às mulheres, jovens, negras, com deficiência, heterossexuais, lésbicas, bissexuais, travestis, e transexuais, bem como o enfrentamento da situação real em que 1 mulher é estuprada a cada 11 minutos, de acordo com o 9º Anuário do Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Os atos praticados não atingem apenas as vítimas adolescentes, mas representam um ataque a todas as mulheres e instituições de nosso país que lutam pela eliminação da violência de gênero e para que os Direitos Humanos sejam uma realidade. Declaramos nosso apoio às mulheres de todo o Brasil e à elas nos unimos nas campanhas para denunciarmos a cultura do estupro e estimular a sociedade brasileira a combatê-la em suas múltiplas dimensões.

Mexeu com uma Mexeu com todas
União de Negros Pela Igualdade – (UNEGRO) Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário