UNEGRO - União de Negras e Negros Pela Igualdade. Esta organizada em de 26 estados brasileiros, e tornou-se uma referência internacional e tem cerca de mais de 12 mil filiados em todo o país. A UNEGRO DO BRASIL fundada em 14 de julho de 1988, em Salvador, por um grupo de militantes do movimento negro para articular a luta contra o racismo, a luta de classes e combater as desigualdades. Hoje,rumo aos 30 anos de caminhada continua jovem atuante e combatente... Aqui as ações da UNEGRO-RJ

terça-feira, 28 de julho de 2015

MULHERES NEGRAS NA PRÉ MARCHA   RUMO À BRASÍLIA!!!

A Unegro- RJ participou da Pré-Marcha de Mulheres Negras 2015 Contra o Racismo e a Violência e Pelo Bem Viver reuniu no dia 26 de Julho, na orla de Copacabana centenas de

representantes e simpatizantes da lua antirracista, marcando também as comemorações do Dia da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha (25). O evento serve como preparação para a marcha nacional, que ocorrerá no dia 18 de novembro, em Brasília.

A Unegro - RJ marcou presença levando um grande número de mulheres Unegrinas oriunda de vários municípios do Estado do Rio de Janeiro


O objetivo foi alcançado com total êxito  e mais uma vez a UNEGRORJ cumpriu o
​ seu compromisso de representar - com ousadia - essas mulheres invisibilizadas por uma sociedade machista que cultua a beleza europeia​ e dificultando assim a sua inclusão social.


Nossa realidade contextualizada historicamente no escravagismo aponta que ser mulher negra no Brasil significa sofrer essa tripla discriminação, condição esta que se estrutura nas relações de trabalho. As mulheres negras estão na sua maioria em ocupações precárias e informais, diz o IBGE. O salário médio da trabalhadora negra continua sendo a metade do salário da trabalhadora não negra. Mesmo quando sua escolaridade é similar a de uma mulher branca, a diferença salarial gira em trono de 40% a mais para esta.


"A despeito da nossa contribuição, somos alvo de discriminações de toda ordem, as quais não nos permitem, por gerações e gerações de mulheres negras, desfrutarmos daquilo que produzimos. "

A identidade negra tem sido prejudicado ao longo dos séculos pela construção negativa da imagem da pessoa negra, especialmente da mulher negra, desde a estética (cabelo, corpo, etc.) até ao papel social desenvolvido pelas mulheres negras . Nós continuam

recebendo os menores salários e são as que mais têm dificuldades para entrar no mundo do trabalho e essa realidade tem que ser enfrentada para que possamos construir uma sociedade mais justa e igualitária, pautada no respeito às diversidades e na igualdade de direitos e oportunidades.

Estamos em marcha contra a remoção racista das populações das localidades onde habitam.Lutamos por moradia digna; por cidades que não limitem nosso direito de ir e vir e contra a segregação racial do espaço urbano e rural; por transporte coletivo de qualidade; por condições de trabalho decente nas diferentes profissões que exercemos. Valorizamos nosso patrimônio imaterial em terreiros, escolas de samba, blocos afros, carimbó, literatura e todas as demais manifestações culturais, definidoras da nossa identidade negra.

Ate Brasilia 18 de Novembro , uma puxa a outra!!!

Que possamos viver sem pedir desculpas por existimos!


Afro abraços!

fonte:UnegroNova Iguaçu /UNEGRO RJ\ Macha das Mulheres Negras 2015

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A experiencia do ancião e a valorização da tradição na literatura africana

A s civilizações africanas, no Saara e ao sul do deserto, eram em grande parte civilizações da palavra falada, mesmo onde existia a escrita...