Somos...

Somos...
Rebele-se Contra o Racismo!

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Mais um caso:"Professora de Religião afro chama segurança de macaco".

Fato lamentável aconteceu em frente à Universidade do Estado do Pará (Uepa).

Caso foi denunciado à polícia e ao Conselho Estadual de Igualdade Racial.


Na noite desta sexta-feira (14), alunos da Universidade do Estado do Pará (Uepa) denunciaram uma professora, que ministra aulas de religião afro na instituição, por racismo. De acordo com os estudantes, a docente teria insultado um segurança de "macaco" e, depois, repetido a agressão verbal a um dos universitários que defenderam o trabalhador.
A confusão teria iniciado quando Daniela Cordovil tentava entrar na universidade com alguns pesquisadores convidados para participar de um evento e encontrou o portão localizado na avenida Djalma Dutra, no bairro do Telégrafo, em Belem, fechado.
O segurança informou que o acesso estava fechado por determinação da direção da universidade e orientou o grupo a entrar por outro portão. De acordo com os alunos, nesse momento, a professora perdeu a calma e começou a xingar o servidor.
Ao ouvir a confusão, os estudantes utilizaram um celular com câmera e desafiaram a professora a repetir o insulto. No vídeo, a professora assume que chamou o segurança, Rubens dos Santos, de 39 anos, de "macaco". "Tu é um macaco também. Vai chamar a PM (Polícia Militar) agora!", grita a professora a um dos universitários.
Câmera de celular mostra momento em que professora xinga aluno de 'macaco' e faz gesto obsceno. (Foto: Reprodução / TV Liberal)Câmera de celular mostra momento em que professora xinga aluno de 'macaco' e faz gesto obsceno. (Foto: Reprodução / TV Liberal)
O caso foi levado até a Seccional de São Brás, onde a professora e o segurança prestaram depoimentos. De acordo com a Polícia Civil, um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) foi instaurado e os dois lados envolvidos serão ouvidos em juízo sobre o caso.
Quando o caso foi denunciado à polícia, os estudantes também avisaram o Conselho Estadual de igualdade Racional, que prometeu acompanhar a denúncia.
Na delegacia, a professora não quis falar com a imprensa, mas Claudinor Cardoso, advogado da docente, disse que o xingamento aconteceu em um momento de nervosismo e que as palavras de Daniela Cordovil não tinha nenhum teor racista, até porque a antropóloga estuda religiões africanas.
Rubens dos Santos, de 39 anos, é segurança contradado por uma empresa tercerizada que presta serviços à Uepa e trabalha há três anos no local.


Os fatores que geram a violência no Brasil, e em várias nações mundiais, são dos 
mais diversos modelos. Havendo situações onde a violência é uma marca que vem sangrando há gerações, como o  racismo o conflito de religiões, diferentes culturas. E há casos onde ela é gerada de forma pessoal, onde a própria pessoa constrói fatores que acabam resultando em situações violentas como o desrespeito, o uso de drogas, a ambição e até mesmo resultado da educação familiar. Circunstâncias refletem a conjuntura de uma nação, como quando há falta de empregos, fazendo assim uma busca desesperada por melhores condições de vida; a falta de investimentos do Estado; e o principal motivo para gerar violência que vem abalando a história da humanidade é a desigualdade na  sociedade.

A RELIGIÃO é motivo de conflitos no mundo inteiro, sendo que no Brasil este não é muito presente. Guerras seculares, e até milenares, vêm aniquilando seres humanos sem piedade, trazendo o nome de Deus como justificativo pra tal ato. Como ocorre no Iraque, onde Xiitas e Sunitas estão em guerra desde a morte de Maomé, por diferenças religiosas. 
- Agora eu pergunto como uma professora de Religiões  africanas pode ter uma atitude desta... no minimo eu acredito de devemos ter uma releitura quanto a avaliação rigorosa a figura de professores escolhidos pelas escolas e faculdades referente a lei 10639.


Casos de racismo

Igreja de Mississippi proíbe pastor de casar noivos negros. 
julho de 2012

Nos EUA, igreja batista recua e aceita casal de branca com negro.
dezembro de 2011


Negra casada com branco diz ser vítima de preconceito de negros.
setembro de 2011

Diretora de escola paulista diz à professora: ‘Entra aqui, macaca’.
julho de 2011

Time pede desculpas a Roberto Carlos e chama racista de ‘canalha’.
junho de 2011

OAB ajuiza ação contra estudante que ofendeu nordestinos no Twitter.
junho de 2011

Pastor diz que africanos descendem de ancestral amaldiçoado por Noé.
março de 2011

Deputado Bolsonaro afirma que namoro com negra é 'promiscuidade'.
março de 2011

Torcedores escoceses atiraram no gramado bananas para Neymar.
março de 2011

Torcedor russo racista oferece uma banana a Roberto Carlos.
março de 2011

Supermercado revista menino porque de 'preto a gente desconfia'.
fevereiro de 2011

Daniel Alves: 'Me chamam de macaco, mas aprendi a conviver com isso'.
fevereiro de 2011

Chefe na Hochtief chama dois trabalhadores de 'negos malandros'.
janeiro de 2011

Pai acusa segurança do Extra de ter chamado seu filho de ‘negrinho sujo’.
janeiro de 2011

Juíza condena estudantes que bateram em auxiliar: 'Toma, negro!'
dezembro de 2010

Médica branca e dançarinas negras trocam acusações de racismo.
novembro de 2010

Médica indenizará funcionário que chamou de 'nêgo e morto de fome'. (com vídeo)
novembro de 2010

Síndico tentou impedir que 'negrinha' filha de empregada tivesse amigos.
outubro de 2010

Pastor negro chama atendente da TAM de 'neguinha folgada'.
agosto de 2010

Prefeito de Dourados diz estar fazendo 'serviço de gente branca'.
agosto de 2010

Tenista austríaco chama o brasileiro Júlio Silva de "macaco".
junho de 2010

Negros ainda aparecem na propaganda como estereótipos negativos.
maio de 2010

Vereador acusado de chamar PM de "macaco" é preso.
maio de 2010

Chamar alguém de "negro safado" não é racismo, diz delegada.
maio de 2010

Mulheres negras no Rio sofrem mais violência que as brancas.
maio de 2010

Homem é preso por chamar mulher de "negra safada".
abril de 2010

Jogador pede desculpas por chamar adversário de 'macaco'.
abril de 2010

Carrefour indeniza negro espancado por 'roubar' o próprio carro.
março de 2010

Mestiços também querem cotas nas universidades.
março de 2010

O cantor John Mayer afirma que seu pênis tem preconceito.
fevereiro de 2010

Foto mostra a besteira que é o pensamento racial.
dezembro de 2009

Três estudantes batem em um jardineiro: "Toma, negro!"
dezembro de 2009

Professora negra diz não gostar de brancos em bloco afro.
dezembro de 2009

Site polonês da Microsoft tira negro de anúncio promocional.
agosto de 2009

Pena de usuário racista do Orkut é prestar serviços a índios.
agosto de 2009

Negro apanha por suspeita de estar roubando o seu próprio carro.
agosto de 2009

MPF denuncia jovem da comunidade 'Mate um negro e ganhe um brinde'.
maio de 2009

Professor afirma em aula que soja é como negro, ‘difícil de matar’.
maio de 2009

Professora diz a funcionária: ‘Olha a tua cor, preta velha!’
fevereiro de 2009

Acusado de racismo é condenado a pagar R$ 20,7 mil a copeira.
janeiro de 2009

STJ absolve apresentador de TV de crime de racismo.
dezembro de 2008

Comissário chama sambista para briga: ‘Vem, macaco!’.
novembro de 2008

Acusada de ‘negra boa só pro Carnaval’ vai à Justiça e ganha.
novembro de 2008

Estudantes teriam sido chamados de macacos em Barueri.
maio de 2008

Professor universitário diz que o baiano é burro.
maio de 2008

Técnico afirma que não quer jogadores negros.
maio de 2008

Acusado de racismo é pai de filhos mulatos.
novembro de 2006

Especialistas dizem como recorrer à Justiça contra o racismo.

Campanhas de interesse público.

Um afro abraço..



  

Nenhum comentário:

Postar um comentário