Somos...

Somos...
Rebele-se Contra o Racismo!

domingo, 10 de abril de 2011

SOBRE OS WELLINGTONS...



ACREDITO QUE O OCORRIDO, INJUSTIFICÁVEL PERANTE NOSSO CORAÇÃO HUMANO, É JUSTIFICÁVEL OU PELO MENOS EXPLICADO AOS OLHOS DO PODER QUE REGE NOSSO ESTADO, NOSSO PAÍS E MAIS QUE ISSO QUE ESTÁ NO MUNDO, NA CHAMADA E IDOLATRADA GLOBALIZAÇÃO QUE MASSIFICA, SEGREGA, INFANTILIZA, CULPABILIZA, ESTERIOTIPA, E ADOECE MENTES EMPOBRECIDAS, ALIENANDO ATRAVÉS DE PRECONCEITOS E AGRESSÕES O SUJEITO QUE A CADA DIA É MAIS SUJEITADO AO CAPITAL FRUTO DAS DESGRAÇAS QUE ACOMETEM A HUMANIDADE.


VIVEMOS EM UMA SOCIEDADE DE EXCLUSÃO ONDE HÁ UMA INVERSÃO DE VALORES OS QUAIS PRIVILEGIAM POUCOS EM DETRIMENTO DE MUITOS. A MINORIA É O QUE NÃO IMPORTA, DELA FAZEM PARTE CIDADÃOS, TRABALHADORES QUE VIVEM APENAS UM DIA DE CADA VEZ E CONTROEM SEU MUNDO BASEADO NA ESPERANÇA DE UM DIA QUEM SABE, TALVEZ CONQUISTAR O DIREITO DE TER DIREITO. ALGUNS, MAIS TEIMOSOS, LANÇAM –SE EM SONHOS, AFINAL, FOI O QUE FALOU NA TV UM EX - METALÚRGICO QUE UM DIA “CHEGOU LÁ”.


CONTUDO, É INTERESSANTE RESSALTAR QUE AFORA OS METALÚRGICOS, EXISTEM OUTRAS CLASSES, NÃO SÓ COMPOSTA POR TRABALHADORES, MAS DE JOVENS, ADOLESCENTES, IDOSOS E CRIANÇAS, POR VEZES ADOECIDAS, DISTRIBUÍDAS EM MEIO À MASSA QUE ANTAGONICAMENTE, NÃO TÊM SEQUER ARGUMENTOS PARA PROPOR UMA DISCUSSÃO SOBRE QUESTÕES REFERENTES ÀS SUAS NECESSIDADES BÁSICAS. TAL VERTENTE PASSA PELA FALACIOSA QUESTÃO DOS DIREITOS HUMANOS QUE REPRESENTA UM CÓDIGO MORAL, ONDE A ÉTICA JAMAIS SERÁ CONVIDADA A PARTICIPAR, PORQUE SE O FOSSE, A SOCIEDADE, MANTENEDORA DE REGRAS, NORMAS E RÓTULOS, PERDERIA A RAZÃO DE EXISTIR. AFINAL, QUEM ESTARIA INCLUSO EM MEIO AOS PODEROSOS? A QUESTÃO É: WELLINGTON, SUJEITO OU SUJEITADO?


PSICOPATA, ASSASSINO, ANIMAL FORAM ALGUNS RÓTULOS CONFERIDOS A ELE E NÃO DOENTE MENTAL OU ESQUIZOFRÊNICO EM LINGUAGEM TÉCNICA. MAL SUTIL DO QUAL TODOS NÓS ESTAMOS SUJEITOS NESTA SELVA GLOBALIZADA ONDE OS EXCLUÍDOS SOCIALMENTE SERÃO SEMPRE SUJEITADOS.



BJS E MEU CARINHO À TODOS!


Por:Sónia Borges

Nenhum comentário:

Postar um comentário